Alimentos Funcionais

Hoje vamos falar de fibra! O que é a fibra e quais os seus benefícios? Este é um tema muito abordado nos dias de hoje, tornando-se assim essencial esclarecer algumas dúvidas e desmistificar algumas crenças.   O que é afinal a fibra? A fibra é um elemento que não é digerido nem absorvido pelo corpo humano. Pode ser natural, estando presente nos alimentos, como é o caso da casca da maçã, ou pode ser sintetizada de forma a ter efeitos benéficos para o indivíduo.   A fibra, tem trêscaracterísticas essenciais que irão modular os seus efeitos: Solubilidade- ser solúvel ou insolúvel em água; Viscosidade- ser ou não promotora de um gel; Fermentação- ser ou não fermentada pela microbiota gastrointestinal Normalmente, salvo algumas exceções, as fibras solúveis são mais viscosas, isto é, vão formar um gel ao dissolverem-se em água e são mais fermentáveis.   Exemplos de alimentos com fibra solúvel: Frutos sem casca, frutos cozidos, aveia, centeio, cenouras, leguminosas Exemplos de alimentos com fibra insolúvel: Frutos com casca, couve de bruxelas, couve flor, farelo do trigo, sementes de linhaça…   Porque é que a fibra é importante e traz benefícios à nossa saúde? Ajuda a diminuir a absorção de colesterol- Como já vimos, a fibra solúvel que tem maior capacidade de formar um gel irá absorver água no intestino e “inchar”, funcionando como uma espécie de “cola”, o chamado efeito quelante. Logo captura com mais facilidade o colesterol e dificulta a sua absorção; Aumenta a saciedade- O efeito quelante da fibra faz com que a absorção seja mais lenta, prolongando assim a sensação de saciedade durante maiores períodos de tempo; Estimula o trânsito intestinal- A fibra, especialmente a insolúvel, uma vez que não é digerida nem absorvida pelo organismo e é pouco fermentável irá ter que ser expulsa, regulando assim o trânsito intestinal. Quais as quantidades recomendadas? A EFSA (Autoridade Europeia para a Segurança Alimentar) aconselha cerca de 25g diários de fibra. No entanto, segundo os dados de 2015-2016 do IAN-AF (Inquérito Alimentar Nacional e de Atividade Física), o consumo médio de fibra diária é cerca de 17,8. Cerca de 7,2 g abaixo da recomendação. Fonte: Ingestão de fibra, por grupo etário - Ingestão média diária de fibra, em gramas, estratificada por grupo etário (IAN-AF 2015-2016). Em que condições se deve priorizar a fibra e de que tipo? É muito raro, senão impossível, encontrar alimentos na natureza que contenham exclusivamente um tipo de fibra, no entanto, em casos de obstipação devemos privilegiar alimentos ricos em fibra insolúvel. Porquê?

De todas as possibilidades que hoje em dia temos, qual é que é a certa? Aveia: Flocos, farinha ou farelo? Vamos já responder! Se hoje formos à Rua e perguntarmos a alguém qual é o alimento mais saudável que conhece, a probabilidade de essa pessoa responder “Aveia” é enorme. Hoje em dia a Aveia é um alimento da “moda”, mas que durante muito tempo não teve a atenção que merecia. A aveia trata-se de um cereal bastante nutritivo e com uma enorme versatilidade, incluindo-se facilmente em inúmeras receitas através das suas várias formas. Para além de ser uma excelente fonte de energia, é um alimento com alto teor de fibra, vitaminas e minerais. A sua composição nutricional faz com que seja um cereal com múltiplos benefícios, entre os quais o seu enorme índice de saciedade e a sua facilidade no controlo dos níveis de açúcar no sangue e colesterol, promovendo também o bom funcionamento do nosso Sistema Imunitário. Consequentemente pode ser um alimento benéfico para quem tem problemas de trânsito intestinal, pressão arterial e pode ajudar na prevenção de bastantes doenças crónicas. No entanto, é importante lembrar que para valorizar determinado alimentos devemos não só ter em consideração a sua composição nutricional, mas também a sua estrutura e propriedades físico-químicas, e é sobre isto que hoje vos venho falar. A aveia é um alimento ótimo, sem dúvida. Mas será que todo o tipo de Aveia tem as mesmas propriedades e os mesmo benefícios para o nosso organismo? A resposta é não! As propriedades da aveia variam consoante a estrutura em que esta nos é apresentada. Por isso, torna-se importante sabermos as diferenças entre flocos de aveia, farelo de aveia, farinha de aveia ou aveia instantânea, pois consoante os nosso objetivos e necessidades energéticas, este conhecimento pode levar-nos a fazer escolhas mais acertadas. Vejamos as diferenças: A aveia pode ser apresentada em flocos, que se tratando do grão integral da aveia prensado poderá ser considerada a opção mais completa. O grão integral inteiro apresenta o farelo, o embrião e o endosperma (Imagem 1). Imagem 1- Fonte da imagem 1 O endosperma é rico em amido (o Hidrato de Carbono da Aveia) , enquanto que o embrião da aveia é uma importante fonte de proteínas e lípidos. Já o farelo, que é também uma das formas em que a aveia se apresenta no mercado, trata-se do revestimento do grão que é rico em fibras, proteínas, lípidos, minerais, vitaminas e polissacáridos (destacando-se o β-glucano que

O que é e como acelerar o metabolismo? Encontra a reposta a estas questões neste artigo! O que é o Metabolismo? O metabolismo é o termo usado para designar todas reações químicas que acontecem às substâncias no interior do nosso organismo. Existem dois tipos de reações:  as de degradação (catabolismo) e as de construção (anabolismo) de moléculas. Estas reações são reguladas por enzimas, que trabalham consoante as necessidades do organismo humano e do ambiente em que este está inserido. São importantes para o crescimento, manutenção e regeneração dos tecidos e órgãos do corpo. Por isso, o metabolismo é essencial para o equilíbrio do nosso organismo. Pode-se dar a degradação de moléculas mais complexas em moléculas simples (reações catabólicas), por exemplo quando se transforma gordura em energia ou quando há necessidade de destruir tecido muscular para obter energia. Por outro lado, podem-se produzir novas substâncias quando há necessidade de serem construídas novas estruturas (reações anabólicas) como a formação de músculos a partir das substâncias provenientes da nossa alimentação. Nas reações catabólicas dá-se a libertação de energia enquanto nas reações anabólicas dá-se o consumo de energia: O metabolismo difere de pessoa para pessoa e depende de vários fatores como a idade, o sexo, o peso, o ambiente, a alimentação e a atividade física diária. Posto isto há pessoas que conseguem gastar ou consumir mais ou menos energia e por isso é que há quem tenha um metabolismo mais ou menos “acelerado”. Quando o metabolismo é “acelerado” significa que o organismo tem uma “maior” capacidade de utilizar as moléculas armazenadas para obter energia e por isso há um maior gasto energético do que em organismos que têm um metabolismo mais “lento”. Deve estimular o seu metabolismo para que o seu organismo tenha a capacidade de gastar mais energia para as suas atividades diárias (metabolismo "acelarado"), o que desta forma ,ajudá-lo-á a atingir um peso saudável adequado pois irá "queimar mais calorias". De que forma pode estimular o metabolismo? - Praticando atividade física diariamente e não estar mais de uma hora sentado como está indicado no artigo "20 regras para seres mais saudável

Matapa de Mandioca é um prato muito tradicional aqui de Moçambique e delicioso. É feito, normalmente, com folhas de mandioca, amendoim e leite de coco. Se já visitaste Moçambique, já deves ter ouvido falar de Matapa. Espero que também tenhas provado porque, sem dúvida, é dos meus pratos favoritos por cá. A matapa é uma refeição riquíssima em nutrientes uma vez que as folhas de mandioca para além de serem uma excelente fonte de proteína e conterem imensa fibra, são uma "bomba" de vitaminas e minerais - entre os quais a Vitamina A e Ferro que carecem imenso na população Moçambicana . O leite de coco e o amendoim dão o gosto mais adocicado , e muito saboroso,  ao prato e também o enriquecem por serem dois alimentos também muito ricos em vitaminas, minerais e gorduras - daquelas que nos fazem bem gente . Acompanhei a minha deliciosa Matapa com um hambúrguer de grão e quinoa - que trouxe de Portugal, claro! - e saladinha da machamba (da horta). Que tal?? Com vontade de vir a Moçambique experimentar Matapa? Ou são daqueles que não se conquistam com os verdes?  Hoje não partilho a receita, mas prometo que quando regressar a Portugal irei dar o meu melhor para vos dar uma receita de matapa feita com alimentos portugueses. Combinado? Até lá, vão acompanhando a minha aventura pelo meu instagram!