receitas Tag

Para hoje, mais uma tarte vegan de sonho: Tarte de Caju e Limão Vegan! No outro dia fui almoçar com a Ana Gomes (autora do blog "A Melhor Amiga da Barbie") a um dos meus novos restaurantes favoritos, O Botanista, que é Zomato Gold (subscrevam aqui e usem o meu código BRBA9185 para ganharem 25% de desconto) e comemos uma sobremesa VEGAN de Laranja e Cacau DI-VI-NAL. Tentámos adivinhar o que levava e foi nessa conversa que surgiu a ideia de experimentar uma do mesmo género com caju e limão. Foi assim que inventei a seguinte receita e que partilho agora com vocês. Espero que gostem, experimentem e partilhem comigo! Ingredientes Recheio: 200g de caju 200g de tofu sumo de 2 limões 1 colher de sopa de açúcar de coco Ingredientes base: 2 colheres de sopa de manteiga de caju; 200g de flocos de aveia finos; 100g de tâmaras sem caroço; Procedimento: Comece pela base. Junte os ingredientes num processador. O meu é óptimo (marca: Kenwood) e por isso não precisei de triturar antes as tâmaras, mas caso seja necessário, comece pelas mesmas (sem caroço!!). Depois disso. Coloque numa base à escolha e leve ao forno (aquecido previamente a 180º) apenas para tostar um pouco enquanto faz o recheio. O recheio, comece por colocar os cajus e deixe a triturar até começar a obter uma pasta homogénea e de preferência pouco granulada. Enquanto tritura, junte aos poucos o tofu ( eu cortei aos cubo e fui adicionado). Por fim o sumo dos limões e o açúcar. Retire a base do forno - ao fim de 10 minutos- e deixe arrefecer enquanto continua a triturar bem o recheio. Triture durante mais 5-10 minutos. Depois coloque na base e leve ao frigorífico durante 2 horas ou até servir. Se gostaste desta tarte, experimenta também a minha Tarte de Chocolate!

Esta Mousse de Oreo Saudável foi das receitas mais pedidas, até hoje, pelo meu instagram! Esta receita foi feita para o almoço do meu evento "Local Market Day" que foi uma manhã/ início de tarde de convívio muito bem passada e com pessoas INCRÍVEIS! Obrigada a todos os que estiverem presentes e obrigada ao meu amigo Francisco Vinagre que orientou os participantes num passeio pela Serra de Sintra. Com certeza, será para repetir. Indo ao ponto que interessa, Esta receita de Mousse de Oreo surgiu porque na última encomenda que fiz à Prozis (que vocês também podem fazer usando o meu cupão BARBARANUTRI) encomendei umas bolachas Oreo sem açúcar para experimentar. No entanto, é sempre preciso ter alguma atenção ao fazê-lo, pois quando um produto é "sugar-free", muitas vezes há uma compensação noutro lado! Neste caso, por exemplo, as bolachas "fit" apresentam um maior teor de lípidos e gorduras saturadas que as bolachas "normais". Por isso, não é uma opção assim tão melhor e mais saudável! Se por acaso não tiverem as Oreo da Prozis, podem fazer à mesma com as Oreo normais! Para dar uso às minhas bolachas, fiz esta mousse de Oreo em que usei: 16 bolachas Oreo  1 iogurte grego 0% Gordura de 1kg 2 colheres de sopa de Xylitol Comecei por separar a parte de baunilha das bolachas de parte de chocolate: Depois, juntei o iogurte à baunilha e bati. Juntei as duas colheres de sopa de xylitol e guardei no frigorífico. À parte, triturei a parte do chocolate: Juntei metade à mistura do Iogurte e a outra parte usei para enfeitar: Esta é uma sobremesa com um teor calórico reduzido, comparando com as típicas mousses de Oreo. Ainda assim não considero que seja "mais saudável" se não for comida com equilíbrio! Como já disse muitas vezes, vai uma distância grande do que é "saudável" e do que serve para "perda de peso" e por isso, na minha opinião, o EQUILÍBRIO é sempre a chave! Se experimentarem, partilhem comigo! Se gostaste desta receita, experimenta os meus caramelos de batata doce!

Hoje trago-vos uma receita bem simples e saborosa para um almoço ou jantar leve e que acompanha muito bem com uma simples salada: abóbora recheada. Duração da receita: 40 minutos Ingredientes (para 4 doses): 4 metades de abóbora 1 tomate 1 ovo 1 copo de leite magro 2 cenouras 200 g de espinafres 1 lata de atum ao natural 1 colher de sopa de pimenta preta e curcuma 100g de Trigo Sarraceno Sal qb Preparação: Colocar o fogão a aquecer a 180º; Fazer o recheio a lume brando: Começar por colocar os espinafres e quando estes mingarem, colocar as duas cenouras raladas e envolver. Colocar a lata de atum, o tomate cortados aos cubos e o trigo sarraceno (anteriormente demolhado e cozido) e deixar tudo em lume brando; Enquanto isso colocar outra panela com água a ferver no máximo e escaldar durante cerca de 5 minutos as 4 metades de abóbora; Juntar ao recheio o Ovo batido juntamente com o leite e envolver tudo. Colocar a pimenta preta e a curcuma e deixar cozer tudo cerca de 10 minutos; Retirar as 4 metades de abóbora da água a escaldar, colocar num tabuleiro e dividir o recheio por cada abóbora; Deixar no fogão cerca de 15 minutos. Imagens:             Se gostaste desta receita, experimenta também a Courgette com Soja à Bolonhesa!

Em Moçambique estamos no tempo da BATATA DOCE (Ámem!!!!) e por isso hoje trago-vos uma receita de panquecas de batata doce super simples, rápida e saborosa. De hora a hora vem alguém à minha porte vender Batata Doce, por isso, aliado ao facto de eu AMAR Batata Doce, é um alimento que neste momento não falta cá por casa. Uma vez que esta semana a farinha de grão de bico ( com que eu costumava fazer as minhas panquecas de fim-de-semana) ganhou uns bichinhos e teve de ir para o lixo, hoje tive de me por a inventar uma nova receita! Já tinha lido algumas receitas em blogs de Panquecas de Batata Doce, mas todas tinham alimentos que eu não tenho por casa (nem a menos de 200Km de distância) por isso, decidi experimentar uma junção de alimentos que me "soaram" bem juntos e até resultou em algo saboroso. Receita (super simples, como manda a lei de vivência em Moçambique): -60g de Batata Doce; -1 ovo; -1 colher de iogurte natural. Juntar os ingredientes e triturar. Levar à frigideira 1 a 2 minutos cada lado e estão prontas as panquecas mais simples de batata doce! Hoje foi o meu pequeno-almoço, amanhã podia ser o meu jantar! E esta é uma das razões pelas quais eu AMO Batata Doce. É um alimento super versátil, que tanto serve para acompanhamento das refeições principais, como pode ser usado em mini lanches ou, neste caso, ao pequeno almoço! É de baixo Índice Glicémico, o que quer dizer que a sua absorção é lenta (deixando-o saciado durante mais tempo), é rica em fibras, vitaminas e minerais. Experimentem e digam-me que tal!